Meu roteiro – França

O planejamento, juntamente com as pesquisas, para a minha viagem pela França resultou no seguinte roteiro:

Clique nos nomes das cidades com cor verde-claro e você será direcionado para as páginas do blog, sendo um mapa de todos os posts publicados sobre a França.

01º ao 08º diaPARIS;

09º diaAMIENS – partindo de Paris;

10º diaLILLE – partindo de Paris;

Continuar lendo

Anúncios

Como comprar bilhetes e andar de trem na França

O Trem, como na maioria dos países europeus, é o transporte mais utilizado na França. O país possui uma extensa rede ferroviária, administrada, em sua maior parte, pela estatal SNCF – www.voyages-sncf.com. Centenas de sites, blogs e guias oferecem dicas sobre a aquisição das passagens pelo site da empresa. Algumas estão erradas, outras corretas. Relato a minha experiência:

As vendas das passagens iniciam com 90 dias de antecedência. Não troque o idioma do site! Permaneça na página francesa, pois os preços se alteram ao efetuar a mudança. O site é simples e intuitivo. Qualquer dúvida, use um tradutor para palavras ou frases.
Meu cartão de crédito é do Banco do Brasil, habilitado para compras internacionais (grande parte dos problemas na aquisição de passagens no exterior é por essa opção não estar vigente). Na primeira tentativa, o processo não foi concluído e uma mensagem de “erro” apareceu na tela. Mais duas tentativas sem sucesso! Liguei para o meu gerente e fui informado que alguns bancos no Brasil não trabalham com um certificado de segurança – requisito para compras no site da SNCF.

Continuar lendo

Cartão turístico para descontos – Vale a pena?!

A grande maioria das cidades turísticas da Europa possuem um cartão turístico. Com ele, você pode visitar várias atrações (listadas nos sites ou nas informações do cartão), descontos em lojas e restaurantes e, inclusive, acesso ilimitado ao transporte público da cidade. Como funciona? Há opções variadas e as mais comuns são para um ou três dias de duração. Paga-se uma quantia pelo cartão (Exemplo: o Paris Museum Pass custa 42 euros para 2 dias, 56 euros para 4 dias e 69 euros para 6 dias) e a duração inicia-se ao visitar a primeira atração turística. E a melhor: não é necessário ficar nas filas quilométricas para comprar o ingresso.

Ao analisar essas informações, a conclusão é imediata: é uma grande vantagem. Será mesmo? Abaixo, algumas das minhas experiências com os cartões turísticos: Continuar lendo

Meu roteiro – Paris

Paris será o seu destino? Ótimo! A Cidade Luz é fantástica e a lista de atrações é infinita. Um bom planejamento de viagem auxilia a aproveitar o seu tempo e conhecer lugares incríveis. Inicialmente, para compor o seu roteiro, compre um mapa da cidade (você pode adquirir em livrarias ou imprimir da internet).

O meu roteiro: 12 dias em Paris (o dia da chegada, 7 dias visitando Paris e 4 dias para visitar cidades próximas). Dividi o meu mapa em 6 áreas, um para cada dia que eu ficaria na cidade e o 7º dia reservei para Versalhes. Nas áreas, marquei as atrações turísticas, pontos importantes, como lojas ou restaurantes interessantes e as estações de metrô mais próximas.

Importante: Para separar as atrações, deve-se levar em consideração o dia da semana em que elas fecham. Por exemplo: inicialmente, o Roteiro – dia 2 foi planejado para uma terça-feira. Mas nesse dia, o Centro Pompidou está fechado, então é necessário trocar o roteiro para outro dia da semana.

Veja abaixo o meu mapa: Continuar lendo

Meu roteiro – Itália

O planejamento, juntamente com as pesquisas, para a minha viagem pela Itália resultou no seguinte roteiro:

Clique nos nomes das cidades com cor verde-claro e você será direcionado para as páginas do blog, sendo um mapa de todos os posts publicados sobre a Itália.

01º e 02º dia – MILÃO: Meu voo foi do Brasil para Milão, com escala em Madrid;

03º dia – LAGO DI COMO – partindo de Milão;

04º dia – TURIM – partindo de Milão;

05º dia – MILÃO;

06º dia – VERONA;

07º dia – PÁDOVA – partindo de Verona;

08º dia – VICENZA – partindo de Verona;

09º e 10º dia – VENEZA;

11º dia – BURANO e MURANO – partindo de Veneza;

12º e 13º dia – FLORENÇA;

14º dia – PISA e LUCCA – partindo de Florença;

15º dia – SAN GIMIGNANO e SIENA – partindo de Florença;

16º dia –  AREZZO e CORTONA – partindo de Florença;

17º dia – CINQUE TERRE – partindo de Florença;

18º dia – ASSIS;

19º  ao 22 º dia – ROMAcom visita ao VATICANO;

23º dia – SORRENTO – com visita a POMPEIA;

24º dia – CAPRI – partindo de Sorrento;

25º dia – POSITANO e AMALFI – partindo de Sorrento;

26º dia – NÁPOLES;

27º dia – ROMARetorno para o Brasil.

 

 

Qual a melhor época para viajar?

A resposta é: depende! Se você quiser praia, é evidente que o verão é o mais adequado; se quiser esquiar, no inverno; temperaturas mais amenas? Outono ou primavera.

Por que você precisa definir esse ponto? A resposta afetará o seu custo total, o que levar na mala, atrações turísticas e eventos. Creio que o ponto principal é o custo. Você provavelmente já ouviu falar em alta e baixa temporada. Também possuímos essa definição em viagens nacionais e a explicação é óbvia: baixa temporada = baixo custo; alta temporada = alto custo. A prefeitura de Paris, por exemplo, considera alta temporada o período de 1º de abril a 31 de outubro e a baixa temporada o período de 1º de novembro a 31 de março.

As estações do ano na Europa: Continuar lendo

O que é necessário para viajar? (documentos e informações)

O que você precisa para viajar? (Europa)

Passagens: Várias companhias fazem voos com conexões para a França. A TAM e a Air France possuem rotas diretas. A regra principal é: quanto maior a antecedência, menor será o preço. Costumo comprar a passagem, no mínimo, cinco meses antes da viagem e parcelo o valor em cinco ou seis vezes. Assim, ao embarcar, essa dívida está quitada. Há vários sites (www.submarinoviagens.com.br ou www.decolar.com.br, por exemplo) para comparações de valores, excelentes para verificar as promoções ou adquirir sua passagem. Outra opção é comprar através de uma agência de turismo, que cobrará uma taxa pelo serviço. Algumas pessoas aguardam até a proximidade com a data da viagem para conseguir uma “promoção relâmpago”. Um grande risco, pois é provável que a quantidade de bilhetes se esgote, principalmente na alta temporada, ou, se houver passagens, os preços serão muito altos. Continuar lendo

Como procurar hospedagem?

Posso dizer com tranquilidade: esse é um dos maiores medos dos turistas, pois inclui dezenas de fatores, principalmente pessoais. Vou comentar como procuro hotéis nas cidades do meu roteiro. Abro quatro páginas na Internet (ou outras de sua preferência):

www.booking.comwww.trivago.com.brwww.google.com.br – www.hostelword.com

No site do Booking digito a cidade de destino. Um dos pontos positivos do site é o mapa que ele oferece com todos os hotéis relacionados. Procuro o ponto de referência onde pretendo me hospedar ao redor. Geralmente a estação de trem, para facilitar o percurso. Já que farei vários bate-voltas para outras cidades, ficar longe não é uma boa ideia.
Vejo todos os lugares de hospedagem próximos. Escolho os que mais me agradam pelas fotos e opiniões. No site do Trivago procuro pela mesma cidade. Continuar lendo

Quantos dias para viajar

Após definir a época do ano, é necessário analisar a duração da sua viagem. Nesse momento, um pensamento surge em sua mente: “Agora vou saber quantos dias devo ficar para aproveitar ao máximo.” Aviso antecipadamente que não vou responder essa questão. Tudo depende dos seus objetivos.

E nesse ponto se inclui mais um fator importante: quantos dias disponíveis há para viajar. Sua intenção: ficar trinta dias. Mas o seu chefe liberou somente vinte… E agora? Você não vai? Claro que sim! Continuar lendo