Meu dia em Reims

Informações Práticas:

Hospedagem: Hotel Port Royal – 8 Boulevard de Port-Royal, Paris

Quanto gastei no dia? 179,90 Euros (38 Euros com as passagens de ida e volta; 58 Euros com a diária do Hotel em Paris; 83,90 Euros na cidade, com refeições, visita à cave, lembranças, etc)

Nota turística (de 0 a 10): 7 pela cidade e 10 pela Chapelle Foujita 😉

Para saber sobre a cidade, veja o meu post Informações e atrações de Reims

A champagne é um dos maiores símbolos franceses e eu não poderia deixar de incluir em meu roteiro algo relacionado com essa preciosa bebida. E assim Reims, a capital da champagne, foi uma das minhas opções para visitar em meus bate-e-volta partindo de Paris (saiba tudo sobre os trens franceses no post Como comprar bilhetes e andar de trem na França).

Como de costume (e essa é uma dica simples, mas extremamente importante) acordei muito cedo para aproveitar o dia. Andei rapidamente pelas ruas de Paris, comendo um bom sanduíche, peguei o metrô e, em poucos minutos, eu estava na estação Paris Est. O trem, muito pontual, saiu no horário marcado: 7h58! Já comentei que comprei todas as passagens antes de viajar – veja no post mencionado acima sobre os trens franceses – o que me economizou muito dinheiro e tempo, dois fatores primordiais em uma viagem.

Aviso antecipadamente: em um dia é possível visitar uma (ou duas, se você organizar muito bem) produtora de champagne e conhecer as principais atrações da cidade. Ao chegar, fui diretamente ao Posto de Informações Turísticas, ao lado da catedral, para agendar a minha visita a uma cave de champagne. No Posto, obtive todas as informações necessárias, um mapa da cidade (mais completo que o meu) e o ingresso para a Maison de Champagne Mumm. Após anotar todo o meu roteiro no mapa, aproveitei para apreciar e conhecer a impressionante catedral.

12

A belíssima catedral de Reims

Meu desenho da Catedral de Reims

Meu desenho da Catedral de Reims

A belíssima catedral de Reims ocupa o mesmo local desde o ano 401, mas a estrutura atual começou a ser construída em 1211 e foi finalizada cem anos depois. Diversos reis foram coroados na catedral, em especial Carlos VII, com Joana d´Arc ao seu lado, em 1429. Durante a Primeira Guerra Mundial, a catedral foi seriamente danificada  e os restauros foram foram concluídos em 1996. Os belíssimos vitrais da Grande Rosácea mostram a Virgem cercada por apóstolos e anjos e o melhor horário para observá-la é, sem dúvida, ao pôr do sol. Há, também as Janelas de Chagall, desenhadas pelo renomado artista e realizadas por artesãos locais.

22

Os vitrais da catedral

Próximos à catedral, estão: 1) o Palais du Tau, palácio arcebispal onde os príncipes franceses se hospedavam antes de sua coroação na catedral de Reims. Atualmente é um grande museu, com objetos litúrgicos e impressionantes estátuas; 2) Musée des Beuax-Arts, com rico acervo, alojado em uma abadia do século 18, que mostra os maiores movimentos artísticos do período do XVI ao século XXI, através de pinturas, esculturas e móveis e objetos de arte.

As ruas de Reims

As ruas de Reims

Circular pela cidade é fácil, principalmente se você possui um mapa (antes de viajar, imprima um mapa turístico da internet ou pegue um no Posto de Informações Turísticas assim que chegar em Reims). Como a minha visita à Mumm era na parte da tarde, aproveitei para conhecer o centro da cidade e almoçar. Passei em frente a um restaurante e observei um dos clientes comendo algo com muita vontade. Como já estava próximo à hora do almoço, sentei e pedi o mesmo para o garçom. Cometi um erro: não perguntei o que era a iguaria. Quando o prato chegou, a aparência estava ótima e o cheiro melhor ainda. Perguntei ao garçom o que era: coelho na cerveja! E foi a primeira vez na minha vida que comi coelho. Confesso: estava uma delícia!

Os trans utilizados para o transporte em Reims

Os coloridos trams utilizados para o transporte em Reims

Após um pequeno descanso depois do almoço, segui em direção à Maison Mumm. Aproveitei para caminhar e não utilizei o transporte público, uma ótima oportunidade para conhecer mais a cidade. No caminho, encontrei a Porte Marsum portão de 32 metros de comprimento e 13 metros de altura que fazia parte da antiga muralha que protegia Reims. 

Porte Mars

Porte Mars

Cheguei um pouco antes do horário da visita e fui caminhar ao redor, com a intenção de encontrar alguma atração para passar o tempo. E foi nesse momento que ganhei o meu melhor presente durante a viagem: próximo a Maison, encontra-se a Chapelle Foujita, Construída em 1965-1966, a capela foi concebido e desenhado pelo artista Tsuguharu Foujita  e é famosa pelos afrescos em seu interior. A construção foi consagrada em 1966, e em 1992 foi listada como um monumento histórico da França.

A Chapele Foujita

A Chapele Foujita

Meu desenho da Capela

Meu desenho da Capela

Mas não foi o seu contexto histórico ou a sua simplicidade o que mais me impressionou. O local, com seu gramado, árvores e pequenas flores, é repleto de paz e de uma plenitude que eu nunca encontrei em toda a minha vida. Não havia nenhum turista, somente uma senhora que cuidava da entrada da capela. Deitei no gramado, fiz da minha mochila um travesseiro e fiquei o máximo de tempo possível admirando a pequena capela. O cansaço, que dominava meu corpo principalmente devido ao sol, desapareceu completamente. Um lugar mágico e repleto de energias maravilhosas. Jamais esquecerei das sensações e do que a Capela Foujita me proporcionou.

Devido ao entusiasmo pela capela, quase perdi o horário da visita à Mumm. Ainda bem que a cave era praticamente em frente. A organização é igual para qualquer passeio para turistas: um guia chamou todos os visitantes do horário marcado e começamos a percorrer a fábrica. O passeio é muito interessante e o guia explica e mostra todo o processo de fabricação e armazenamento da champagne. No final do percurso, há a degustação de champagne já incluída no valor do ingresso e você pode comprar itens na loja (eu comprei duas pequenas).

Maison Mumm

Ao sair, corri novamente para a Chapelle Foujita para deitar em seu gramado – em minha opinião, a melhor atração de Reims. Permaneci até as 17h30, meia hora antes de fechar. O meu trem sairia 19h15 da estação, então eu precisava me apressar. Reims me presenteou com riquíssimas emoções: experimentar coelho, provar uma verdadeira champagne e sentir uma paz que jamais pensei que existisse. Uma experiência única!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s