Viajar pode causar decepções?!

Infelizmente, a resposta para a pergunta do título é: sim… e muitas decepções! Elas podem ser pessoais (discussões com o acompanhante de viagem, falta de planejamento, gastar mais do que o necessário, etc), como de caráter técnico (o hotel não realizou a reserva do quarto, problemas no aeroporto e atrasos de voos, a principal atração do local está fechada para reformas, etc).

Ao viajar, nossa ideia é de que tudo – e realmente tudo – DEVE ser perfeito, como um conto de fadas, e a frase “é a viagem dos meus sonhos” contribui muito para essa idealização. Esse comportamento pode gerar ainda mais expectativas para algo que não poderá atendê-las. Como diz o velho ditado de vó: “a expectativa é a mãe das decepções”.

Em encontros com amigos, o tema viagens pode ser um assunto recorrente, principalmente se as pessoas do grupo possuem a grande oportunidade de viajar uma – ou mais – vezes ao ano. Nas opiniões e manifestações sobre o assunto, há sempre aquele que não gostou de uma atração turística famosa ou se decepcionou com alguma cidade que todos falam que é imperdível. A “culpa” é da atração turística/cidade ou da expectativa que o turista construiu sobre elas? Vamos a um exemplo prático:

A foto é da Ponte dos Suspiros, em Veneza, uma das atrações mais simbólicas da cidade e muito procurada pelos turistas. Quase em todos os sites de viagens, guias, blogs, etc, você a verá retratada dessa forma: bela, romântica, com gondoleiros passando embaixo, a água do canal verde esmeralda, as belíssimas construções históricas como uma moldura para a ponte, etc. Linda, não é mesmo?! Quando eu cheguei em Veneza, um dos meus principais objetivos era conhecer a famosa ponte que, por muito tempo, foi a única maneira de atravessar o Grande Canal. A minha foto:

ponte 2

A minha foto, sem nenhum tratamento de imagem, é muito diferente da primeira, não é mesmo?! A ponte estava em reformas, com dezenas de cartazes de publicidade ao redor e as cores e detalhes não estavam presentes. Sem contar que o local onde os turistas podem enxergá-la contribui para deixá-la minúscula, sem a grandeza propagada pelas diversas fotos e ilustrações arquivadas em nossa mente. Ao me debruçar na pequena ponte para tirar a foto, escutei de um casal espanhol, indignados: “É essa a ponte?!”

Criar expectativas é algo completamente intrínseco ao comportamento humano. Nunca conseguiremos deixá-las de lado, principalmente quando viajamos. O nosso objetivo é a perfeição e que todas as nossas lembranças sejam povoadas de belíssimas imagens, emoções e felicidade completa.  Mas, infelizmente – ou felizmente – isso não poderá ocorrer em todas as nossas viagens e devemos lidar de forma construtiva com a decepção. Uma dessas formas é analisar o resultado final e não comparar com os nossos desejos e objetivos anteriores à viagem. A Ponte dos Suspiros pode não ser o que você esperava, mas quantas pessoas no mundo possuem a oportunidade de conhecê-la pessoalmente?!

O lado contrário também é válido: não esperar absolutamente nada de uma atração ou cidade e, ao se deparar com elas, ser algo deslumbrante e inesquecível, o que já aconteceu comigo diversas vezes. As duas ações – criar expectativas ou não criá-las – depende de cada pessoa, dos seus anseios, desejos, reflexões, etc, mas o mais importante é você conseguir realizar sonhos, principalmente os de viagens, pois nos decepcionamos quase todos os dias, mas também usufruímos de emoções únicas e inesquecíveis… E essa última, uma viagem consegue fazer muito bem 😉

Anúncios

2 comentários sobre “Viajar pode causar decepções?!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s