Como comprar bilhetes e andar de trem na França

O Trem, como na maioria dos países europeus, é o transporte mais utilizado na França. O país possui uma extensa rede ferroviária, administrada, em sua maior parte, pela estatal SNCF – www.voyages-sncf.com. Centenas de sites, blogs e guias oferecem dicas sobre a aquisição das passagens pelo site da empresa. Algumas estão erradas, outras corretas. Relato a minha experiência:

As vendas das passagens iniciam com 90 dias de antecedência. Não troque o idioma do site! Permaneça na página francesa, pois os preços se alteram ao efetuar a mudança. O site é simples e intuitivo. Qualquer dúvida, use um tradutor para palavras ou frases.
Meu cartão de crédito é do Banco do Brasil, habilitado para compras internacionais (grande parte dos problemas na aquisição de passagens no exterior é por essa opção não estar vigente). Na primeira tentativa, o processo não foi concluído e uma mensagem de “erro” apareceu na tela. Mais duas tentativas sem sucesso! Liguei para o meu gerente e fui informado que alguns bancos no Brasil não trabalham com um certificado de segurança – requisito para compras no site da SNCF.

Continuar lendo

Informações e atrações de Reims

Reims – pronunciação “rãims” – é, juntamente com Épernay, o mais importante centro de produção de champagne da França. Sede de grandes marcas da elegante bebida, a cidade foi reconstruída após a Primeira Guerra Mundial e novamente após a Segunda Guerra e foi, durante mais de um milênio, o centro oficial de cerimônias de coroação, entre os quais mais de duas dezenas de reis receberam o título na cidade. Dentre as suas maravilhosas atrações, a catedral de Reims deve figurar como principal em qualquer roteiro turístico.

Continuar lendo

Meu dia em Lille

Uma das minhas melhores decisões durante a viagem foi permanecer mais alguns dias em Paris e conhecer algumas cidades próximas. Além de aproveitar mais um pouco da capital francesa, eu poderia acrescentar momentos deliciosos em minhas recordações conhecendo outros lugares. Como no dia anterior (visitei Amiens – veja o post Meu dia em Amiens), escolhi uma cidade de fácil acesso de trem a partir de Paris: Lille. Localizada a 220km ao norte de Paris, em 1h de trem eu estava descendo na estação da cidade.

Continuar lendo

Informações e atrações de Lille

Lille, assim como Amiens, é pertinho de Paris, sendo uma excelente opção como bate-e-volta. Em 1 hora (ou 1h30, dependendo do horário) de trem você chega na cidade do norte da França, situada quase na fronteira com a Bélgica e do Canal da Mancha. Capital da Flandres francesa, Lille foi fundada em 640 por Lidreico e durante a primeira Guerra Mundial foi ocupada pelos alemães (de outubro de 1914 a outubro de 1918). Após a Segunda Guerra Mundial – mais uma semelhança com Amiens – foi reconstruída e tornou-se um excelente polo industrial.  Com a ajuda do governo, atualmente a cidade é um atraente eixo cultural e comercial.

Continuar lendo

Meu dia em Amiens

Uma das maiores lições que aprendi viajando foi a de nunca menosprezar as cidades menores. A grande maioria dos turistas preferem as grandes metrópoles e desconhecem as riquezas que uma cidade não muito famosa pode oferecer. Amiens é um exemplo (Veja no post Informações e atrações de Amiens). Pertinho de Paris – uma hora de trem – a pequena e calma cidade é uma brisa refrescante comparada à efervescência da capital francesa.

Continuar lendo

Informações e atrações de Amiens

Amiens é uma charmosa cidade localizada no norte da França. na região da Picardia ou Picardie. Era chamada de Samarobriva durante o período romano. A Catedral de Nossa Senhora de Amiens (La Cathédrale de Notre Dame d’Amiens) é a maior atração da cidade e a mais alta igreja gótica do século XIII e a maior da França deste tipo. Amiens é também conhecida pelos hortillons, jardins nos pântanos localizados ao longo do Rio Somme. Julio Verne viveu e faleceu na cidade e sua casa é um grande museu dedicado a sua obra.

Continuar lendo

Meu dia em Pádua

O clima em Verona estava fantástico e foi um dos motivos para eu acordar cedo. Meu trem para Pádua partiria às 07h59, pontualidade italiana. Em menos de uma hora, cheguei na cidade. Na própria estação há um ponto de informações turísticas. Foi um dos poucos que encontrei aberto durante a minha viagem pela Itália. Muitos possuem horários de atendimento diferenciado, iniciando as atividades às 10h ou sem expediente pela manhã. Se eu fosse depender desses pontos turísticos para algo como muitos turistas fazem, ocasionaria um atraso gigantesco em meu roteiro. Devido a esses contratempos, é muito importante possuir um roteiro planejado e um mapa da cidade, facilmente encontrado na internet.

Continuar lendo

Informações e atrações de Pádua

A cidade da Cappella degli Scrovegni, conhecida pelos conservados afrescos de Giotto, e da grandiosa Basílica de Santo Antônio de Padova, Pádua (em italiano: Padova) transmite religiosidades em toda a sua extensão.

Sede de uma antiga e prestigiosa universidade, com quase 800 anos de existência – a Universidade de Pádua – a cidade apresenta inúmeros testemunhos de um rico passado histórico, cultural e artístico, que fazem com que seja um notório destino turístico. Atualmente a cidade é um importante centro econômico, e um dos maiores centros de transporte intermodal de toda a Europa.

Continuar lendo

Filmes para ver e se sentir na Itália!

Assistir filmes que tenham como cenário o próximo país que você vai conhecer ajuda imensamente na construção do seu roteiro e servem para aumentar a sua excitação e imaginação sobre o lugar. Em alguns, o próprio país se torna coadjuvante (às vezes, protagonista), oferecendo belíssimas imagens das cidades. A Itália é um dos locais prediletos dos cineastas e muitas cidades do meu roteiro foram incluídas devido a filmes que assisti e me apaixonei pelas paisagens. Veja abaixo uma lista com filmes para começar a sua viagem:

Continuar lendo

Meu segundo – e último – dia em Florença

Clique AQUI para ver o mapa no Google do meu roteiro do dia!

Para não esperar horas na fila, acordei muito cedo e fui direto para visitar a Cúpula do Duomo. Também conhecido como a Basílica di Santa Maria del Fiore, o Duomo deslumbra a todos, principalmente com a sua maravilhosa cúpula – obra do aclamado arquiteto renascentista Brunelleschi e pelo Campanário, de Giotto.

São 463 degraus para chegar até à cúpula e não há nenhum elevador. Um AVISO muito importante: se você possui problemas cardíacos ou claustrofobia, NÃO suba! Além do calor infernal, a passagem com escadas é muito estreita e extremamente sufocante. Alguns turistas começaram a passar mal já no início e eu comecei quase no final. Ao chegar no topo, levei alguns minutos para me recuperar, pois fiquei tonto e com muita falta de ar… e olha que eu não tenho essas coisas, imagina quem já possui algum fator para isso. Mas, depois de tanto sacrifício, uma recompensa: a vista da cidade do topo da cúpula é magnífica.

Continuar lendo